Início Destaque Governo do Estado anuncia consultoria para agroindústrias e lança materiais do Programa...

Governo do Estado anuncia consultoria para agroindústrias e lança materiais do Programa AgroLegal

O Governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), assinou, no último dia (1º), o convênio para oferta de consultoria para agroindústrias capixabas junto ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Durante a solenidade, transmitida ao vivo pelas redes sociais, o governador Renato Casagrande,PSB, anunciou também o lançamento de materiais técnicos do Programa Estadual de Agroindústria e Empreendedorismo Rural (AgroLegal).

Pelo convênio, o Sebrae ofertará 180 consultorias e 20 oficinas, com a expectativa de atender 1,1 mil empreendedores com ações nas áreas de identidade visual, design de rótulos, adequação à legislação sanitária e aos serviços de inspeção e elaboração de manuais de boas práticas no processamento de alimentos.  Já o Programa AgroLegal foi instituído em 2013 com o objetivo de promover o desenvolvimento das agroindústrias familiares e dos empreendedores rurais, possibilitando a agregação de valor, estímulo a formalização de seus empreendimentos, ampliação dos canais de comercialização e melhora na renda do pequeno produtor rural e de suas famílias.
“Muito bom ver o trabalho que começamos ainda em nosso primeiro mandato, produzir efeitos agora. Nós que andamos o Estado de ponta a ponta, vemos a capacidade empreendedora do capixaba e o ambiente apropriado que temos para se executar os projetos. Temos no Espírito Santo um bom ambiente de negócios que foi criado por todos. Nosso interesse é gerar oportunidades. Não importa o tamanho do empreendimento, queremos que ele gere emprego e renda. Estamos recebendo empreendimentos maiores que estão escolhendo o Estado por esse bom ambiente que temos. O que nos cabe como governante é manter essa confiança e que as coisas continuem funcionando”, afirmou o governador Casagrande.

A experiência do Programa AgroLegal trouxe políticas que contribuíram significativamente com o segmento, como a redução de 20% do número de empreendimentos informais, que passaram a se formalizar. Agora, o programa foi reformulado e está sob coordenação da Seag, que vai desenvolver uma série de ações em parceria com a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sebrae e demais entidades do comitê gestor do AgroLegal.

“O Programa tem o objetivo de legalizar as agroindústrias e que essas tenham capacitações para que a gente tenha o aumento da renda e também um produto qualificado, já que a maior fonte da receita dessas famílias vem da agroindústria”, comentou o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Paulo Foletto.

Durante a solenidade virtual, foram apresentadas outras ações dentro do AgroLegal, como o lançamento da nova identidade visual para os produtos da agroindústria e empreendimentos rurais, a Origem Capixaba; bem como dois manuais com orientações sobre o tratamento simplificado da água e para implantação de agroindústria de polpa de frutas.

“O retorno das ações do AgroLegal contribuirá para redução da informalidade, melhora do ambiente de negócios, além da maior renda e valorização da nossa cultura e do saber fazer dos nossos agricultores”, acrescentou o coordenador de Agroindústria e Empreendedorismo Rural da Seag, Jackson Fernandes.

Dada a descontinuidade das ações do AgroLegal entre os anos de 2015 a 2018, a Aderes promoveu, nos últimos dois anos, seminários nas regiões do Estado para revalidar a importância do Programa, além de apoiar a participação de empreendedores em feiras e eventos. Nesse contexto, o Comitê do AgroLegal discutiu a necessidade de revisão das políticas públicas adotadas para o segmento, o que culminou com a proposição de reformulação do Programa, concluída com a publicação do Decreto nº 4.808-R, de 21 de janeiro de 2021.

Dentre as principais alterações, destacam-se a maior autonomia e dinamismo na atuação do Comitê Gestor, com a possibilidade de criação de Câmaras Técnicas e Grupos de Trabalho para a resolução dos problemas do setor; a implementação oficial do Fórum de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas do Espírito Santo; e a mudança na Coordenação do AgroLegal que passou a ser realizada pela Seag.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS LIDAS

Neste sábado tem Baile Jubileu de Diamante dos 75 anos do Siribeira Iate Clube

Ainda no decorrer de abril próximo passado,com um delicioso café da manhã o Siribeira Iate Clube de Guarapari, através de seu Comodoro...

ESF Iriri realizará vacinação em horário estendido nesta quinta, 26

A Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Iriri, em Anchieta, estará amanhã, dia 26, realizando vacinação em horário estendido para imunizar...

Sicredi inaugura a primeira agência no Espírito Santo

Para construir um futuro com mais prosperidade, em abril do ano passado, a Sicredi Aliança RS/SC/ES anunciou a sua expansão para o...

Sindicato da Construção Civil de Guarapari tem nova diretoria

Manoel AlvesNuma solenidade bastante concorrida e muito prestigiada pela empresarial capixaba, foi empossada no último dia (6) para o biênio 2022/2024 a...

Sindicato da Construção Civil de Guarapari tem novo Presidente

O empresário Nilo Carlos Severgnine (Carlinhos do Magazin Rio), assume na próxima sexta-feira dia (06) a Presidência do Sindicato da Indústria da...